segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Convidados de segunda feira dia 13/09

Esta semana vai ser um pouco deprimente para cerca de 70% da população nacional. Uns retornam aos empregos, outros regressam às aulas, e enquanto isso, o nosso querido Fábio anda a laurear a pevide! Não, o verbo não é laurear, esse já foi, o verbo trata-se de vindimar, a bela da apanha da uva. Eu já vindimei uma vez. Devia ter uns dez anos. Ocupava mais tempo a gritar e a fugir dos bichinhos do que a apanhar uvas. Mas como também não ia provar o resultado final e não, assim poupei esforços.


» 5 Para a Meia Noite Apresenta «

Albano Jerónimo
[o ex-patinho feio]


Quando era mais novo, tinha excesso de peso e era tímido, hoje em dia, para além de ser um excelente actor, é um dos galãs que ocupa o topo das telenovelas nacionais. Uma lesão no joelho afastou este promissor basquetebolista dos campos. Natural de Alhandra e nascido a 30 de Julho de 1979, teve o seu primeiro contacto com o mundo da representação através de um grupo amador de teatro. Inicialmente resignou-se à função de ajudante dos cenários, mais tarde testaram a sua capacidade de encarnar personagens e graças à sua dedicação, converteu-se actor que é hoje. Pelo meio estudou na Escola Superior de Teatro e Cinema para aperfeiçoar a técnica.
A sua estreia como profissional deu-se em 2000, com a peça A Floresta, mas foi com a participação em telenovelas que conseguiu conquistar o público. Em Lusitana Paixão (2002) foi protagonista. Seguiram-se O Teu Olhar, Ninguém Como Tu, Tu e Eu, Vila Faia, entre outras. Nas séries televisivas os trabalhos mais relevantes foram para Inspector Max, O Dez e Liberdade 21. No cinema estreou-se em Antes que o Tempo Mude (2003), de Luís Fonseca e mais tarde entrou em O Fascínio (2006), de José Fonseca e Costa, e O Inimigo Sem Rosto (2006), de José Farinha.


» 5 Para a Meia Noite Apresenta «

Lúcia Moniz
[uma das filhas de Carlos Alberto Moniz]

Nascida no seio de músicos, Lúcia Moniz veio ao mundo a 9 de Setembro de 1976. Aos seis anos integrou a Academia de Música de Santa Cecília, inciando, aos catorze, os seus estudos de piano e violino.
Lúcia era ainda bastante desconhecida em Portugal quando, aos 19 anos, participou no Festival RTP da Canção com o tema O Meu Coração Não Tem Cor chegando, inesperadamente, à final, onde venceu o concurso, conquistando assim a representação portuguesa no Festival Eurovisão da Canção alcançando a melhor classificação até à actualidade, o 6º lugar.
Em 1999 saiu o seu primeiro registo discográfico, intitulado Magnólia, com canções em Português e Inglês. Já 2002 foi o ano da consolidação da carreira da cantora, que então regressou com novo álbum, chamado 67, composto por dez temas, eminentemente rock, escritos por Lúcia Moniz em parceria com autores como Jorge Palma, João Gil, Pedro Campos e também Maria do Amparo (mãe da cantora).
Em fins de 2003, após se devotar à divulgação do segundo álbum, Lúcia estrelou a comédia romântica Love Actually ("O Amor Acontece").
Em 2005, finalmente saiu o seu terceiro álbum, que tem um tom mais calmo e doce do que os anteriores, e chama-se Leva-me pra Casa.
Em 2006 no musical Música no Coração de Filipe La Féria, estreado em 2006, as actrizes/cantoras Anabela e Lúcia Moniz interpretam, alternadamente, o papel da personagem principal, Maria.
Em 2009 gravou a série Living in a Car onde interpretou a personagem "Carol". Esta série foi produzida por David Steinber (o mesmo de "Friends" e "Seinfeld") para uma estação de televisão canadiana.
Também em 2009 colaborou no livro “Taberna 2780” (título alusivo ao restaurante do actor Bernardo Mendonça, que fica em Oeiras) feito em conjunto com Bernardo Mendonça, Tiago Carvalho e Nuno Barros. Na obra, a actriz ficou responsável pela Montagem e Edição de Arte, o que lhe fez recuar alguns anos até ao tempo em que frequentava o curso de Design.
Participou também em algumas novelas, séries e demais filmes, bem como outras peças de teatro, para além dos musicais.

«É uma prenda que qualquer actriz gostaria de receber pelo Natal e eu recebo no dia de aniversário.»
, diz Lúcia Moniz, que comemorou na passada quinta-feira 34 anos, dia em que estreou no Teatro D. Maria II a peça Um Eléctrico Chamado Desejo, de Tennessee Williams, na qual participa, juntamente com Albano Jerónimo.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Bem vindo ao 'Para Lá das 5', o blog dos fãs do '5 Para a Meia Noite' para os fãs ( e não só ;D)